Filme: Procura-se um amigo para o fim do mundo

Procura-se um amigo para o fim do mundo (no original, Seeking a friend for the end of the world) conta a história de Dodge e Penny. Ele, um vendedor de seguros que acaba de ser deixado pela esposa. Ela, sua vizinha triste, que nunca amou ninguém de verdade (nem nunca foi amada). Um clichê que se torna ainda mais amargo no contexto do filme: um meteoro está prestes a se chocar com a Terra. A última missão humana enviada para desviá-lo de sua rota falhou e não há mais saída: em três semanas, o mundo vai acabar.

Alertados de que está tudo prestes a terminar, alguns aproveitam os últimos dias de vida para beber, usar drogas e fazer sexo sem compromisso. Outros se rebelam e começar a depredar tudo; as ruas viram um campo de guerra. E há outros também, como Dodge e Penny, que só querem levar uma vida normal até que tudo acabe.

Depois de perder todos os voos para casa, Penny fica desolada. Era a última chance de estar com a sua família, e ela fracassou. É nesse momento que ela encontra Dodge, seu vizinho há mais de três anos, e com quem nunca trocou mais que algumas palavras. Quando um grupo invade o condomínio onde eles moram, ambos precisam fugir e acabam decidindo ajudar um ao outro. Dodge quer encontrar seu amor da adolescência, e Penny precisa arranjar uma maneira de encontrar sua família.

Na viagem, porém, eles vão encontrar muito mais do que procuram.

Ora cômico, ora dramático e romântico, Procura-se um amigo para o fim do mundo foi, sem dúvidas, um dos melhores filmes que eu assisti esse ano. O filme não ousa além na cartela do óbvio, mas comove. Aborda a mesma questão tão explorada pela televisão nos últimos meses: o que você faria se o mundo fosse acabar daqui há alguns dias? Onde você gostaria de estar? Com quem?

O filme, escrito e dirigido por Lorene Scafaria, tem como elenco Steve Carrell e Keira Knightley (juro que precisei olhar esse nome uma três vezes até conseguir escrever), que cumprem bem seus papeis. O filme apela para um lado mais intimista da catástrofe, explorando a reação das pessoas diante do inevitável fim. Nada de ondas gigantes ou o que quer que seja. Nesse sentido, é uma boa pedida para quem curte mais um bom drama mesclado com romance.

Além do sentimento doce que o filme transmite, eu gostei também da maneira que ele explora a reação das pessoas diante do fim, mostrando como as pessoas são afetadas de maneiras diferentes pela tragédia – extremos completamente. Se de um lado temos aquele que não suporta a tensão e comete suicídio 14 dias antes do mundo acabar, temos também aquele que pouco antes do fim, apara cuidadosamente a grama da casa.

Como Penny tem um amor todo especial pela sua coleção de discos de vinil, durante todo o filme somos embalados pelo som de Beach Boys, The Hollies, Walker Brothers, entre outros. Em resumo, Procura-se um amigo para o fim do mundo é uma boa opção para quem procura dar boas risadas e se emocionar também.

Quer mais indicações de filmes legais para assistir? Clique aqui.

Tags: | |

Sobre o Autor

Inara Souza
Inara Souza

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e pós-graduada em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

3 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.