Você precisa ver: The Walking Dead

Andrew Lincoln  é Rick Grimes, um policial que, ao ser ferido durante o trabalho, vai parar no hospital, em coma. Quando ele acorda, algum tempo depois, descobre o hospital vazio. Lá fora, as ruas parecem desertas. Sua mulher e seu filho também desapareceram. Sem saber exatamente o que aconteceu e porquê a cidade está vazia, Rick acaba recebendo a ajuda de Mogan e Duane, pai e filho, os únicos remanescentes humanos da cidade que fora tomada pelos zumbis – esses seres que adoram devorar carne fresca. O mundo como Rick conhecera não existe mais. Certo de que Lori (Sarah Wayne), sua mulher, e Carl (Chandler Riggs), seu filho, ainda estão vivos, Rick parte em busca de ambos.

Lori acredita que o marido está morto. Salva pelo melhor amigo de Rick, Shane (Jon Bernthal), Lori e Carl vivem com outros sobreviventes em uma floresta nos arredores da cidade. Quando eles recebem uma transmissão pelo rádio, de um homem dizendo que está se aproximando da cidade, ficam apreensivos. Atlanta não é o que parece. É uma armadilha. E o estranho parece estar caminhando direto para ela.

Série do canal americano AMC, The Walking Dead foi baseada na série de quadrinhos homônima criado por Robert Kirkman, Tony Moore e Charlie Adlard. Foi desenvolvida para a televisão por Frank Darabont (dos filmes “A espera de um milagre” e “Um sonho de liberdade”). A primeira temporada conta com apenas 6 episódios, exibidos no ano de 2010, que logo se tornaram sucesso de audiência na TV por assinatura dos EUA.

Eu já ouvia falar da série há muito tempo, mas não conseguia entender de fato toda a fascinação exercida por The Walking Dead. Mas fiquei bastante curiosa quando ouvi dizerem que não era bom comer enquanto assistia à série. Mesmo assim, foi só depois de assistir dois episódios da série aqui em casa com o meu pai que fiquei realmente curiosa. The Walking Dead é o tipo de série que você não consegue parar de assistir. O motivo? Ter certeza de que o mocinho não vai ser comido no final. 

Nojento, eu sei. Estômagos sensíveis devem passar há alguns bons metros de distância de uma televisão exibindo The Walking Dead. Eu realmente estranhei nos primeiros episódios, mas me acostumei com o passar do tempo. Não que eu tenha tido tempo suficiente para me acostumar com muito mais. SEIS episódios, gente? Nunca vi uma temporada assim tão curtinha. Nem dá tempo de amar ou odiar.

O começo da série é bem devagar. Algumas cenas se arrastam e se arrastam por tempo suficiente para fazer você bocejar. Alguns diálogos me fizeram revirar os olhos. Mas as coisas começam a melhorar nos episódios finais. O último é eletrizante, quando todos eles precisam enfrentar uma ameaça bem maior que o zumbis comedores de carne. Os efeitos especiais nem são assim tão especiais, mas convencem. No final? Você assiste o sexto episódio e mal pode esperar pelo próximo. É viciante! Nojento, mas viciante. (rs)

Tags: | | | | | | | |

Sobre o Autor

Inara Souza
Inara Souza

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e pós-graduada em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

6 Comentários

  1. Nao vi a serie ainda, mas estou lendo muitas criticas boas sobre ela, rsrs vou ter que me animar e comecar a seguir. Beijos linda ja estou curtindo seu blog no facebook

  2. Eu nunca tive interesse em ver essa série. Sempre que meu irmão a via eu pensava em como alguem poderia curti zummbis! Argh!
    Só que nesse feriado de carnaval eu acabei assistindo por alto o primeiro episódio da terceira temporada e vou confessar: achei interessante. Não digo que irei assistir o quanto antes, mas quem sabe mais pra frente…

    Abraços,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.