Hoje eu quero propor uma tarefa para você: pegue de volta a sua listinha de metas para o ano de 2018 e analise cada uma delas. O que você listou? Emagrecer? Ler mais? Organizar a sua vida financeira? Passar mais tempo com a sua família toda semana? E quantas dessas metas você já realizou ou ao menos começou a colocar em prática?

 

De acordo com Caroline L. Arnold, autora de Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças (esse livro é maravilhoso!)90% das nossas resoluções de ano novo fracassam. E o motivo é muito fácil de entender: a maioria das pessoas está acostumada a listar metas de uma maneira muito abstrata, de olho no resultado e não no caminho que deverá percorrer até alcançar o seu objetivo.

 

O que são microrresoluções?

 

É ela que propõe a ideia das microrresoluções, que nada mais são do que compromissos que você assume consigo mesma quando deseja mudar um padrão de comportamento e alcançar um objetivo. Ao contrário do “ser”, as microrresoluções focam no “fazer”, ou seja, você deixa de encarar a sua meta como algo abstrato, que parece difícil demais de alcançar ou simplesmente não acontece na velocidade que você gostaria (então, você desiste), e começa a focar em pequenas tarefas que, somadas, a levarão a alcançar o seu objetivo.

 

A grande vantagem das pequenas (ou micro) tarefas é que elas são fáceis de executar. Por exemplo, quando você listou que gostaria de perder peso na sua lista de metas para o ano, você começou cortando refrigerantes, frituras e doces da sua alimentação e então decidiu correr todos os dias. A ideia era empenhar o máximo para alcançar aquele resultado desejado no menor tempo possível, mas, com o tempo, quanto mais essa meta exigia de você, menos você dedicava esforços para se manter no caminho para alcançá-la.

 

Como funcionam as microrresoluções na prática?

 

As microrresoluções funcionam de maneira diferente. Se o seu objetivo é perder peso, você deve começar praticando apenas uma microrresolução, de maneira consistente e sólida, por um período determinado de tempo, até que ela se torne parte da sua rotina e comece a trabalhar no piloto automático para você, como escovar os dentes ou amarrar o cadarço do tênis.

 

Você pode começar, por exemplo, criando uma microrresolução do tipo “substituir o refrigerante por suco natural”. É algo simples, fácil de executar, e, ao concentrar toda a sua atenção em uma única tarefa possível, a chance de você se manter focada nela é muito maior. A partir do momento em que deixar de consumir refrigerante for algo natural para você, você pode criar uma microrresolução nova, como “deixar de comer frituras”. E então, quando as frituras estiverem totalmente abolidas da sua alimentação e deixarem de fazer falta para você, você cria uma terceira microrresolução, como “fazer uma caminhada de 30 minutos todos os dias”.

 

 

Microrresoluções trabalham por meio de mudanças de hábitos

 

O truque aqui é não dar um passo maior do que você pode dar. Crie microrresoluções realistas e possíveis de executar e mantenha o foco nelas. É basicamente trabalhar para mudar um padrão de comportamento por vez, para alcançar um objetivo maior e – o mais importante – mantê-lo. É sobre mudança de hábitos – e isso é algo poderoso e transformador.

 

Espero que tenha gostado da dica de produtividade de hoje! Agora é hora de encarar a sua lista de metas e criar microrresoluções para alcançar os seus objetivos! 🙂

 

Leia mais sobre produtividade.

 

Compartilhe:
Você vai gostar de ler também:
Post escrito por:

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e pós-graduada em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

3 dicas para planejar o seu dia com eficiência

Como fazer muitas coisas ao mesmo tempo está afetando a sua produtividade

Escreva um comentário

Seu comentário*