Filme: Paixão de Aluguel

Holly Hamilton (Hillary Duff) está cansada de mudar de casa toda vez que sua mãe briga com o novo namorado. Os relacionamentos de sua mãe, Jean (Heather Locklear), são uma sucessão ininterrupta de fracassos. Cansada dessa vida de cigana, Holly arma um plano: inventar um admirador secreto, um cara que caiba perfeitamente dentro dos anseios de sua mãe, Jean, o “homem perfeito” para ela.

Quando, porém, a relação começa a dar certo, Holly se descobre no meio de uma confusão com grande chances de terminar da pior maneira possível. Agora ela precisa encontrar um homem de verdade para fazer o papel de apaixonado, antes que sua mãe decida que não vale a pena perder tempo com um homem a quem ela nunca viu de fato, e aceite o pedido de casamento de Lenny (Mike O’Malley), seu colega de trabalho na confeitaria, um cara completamente maluco.

Para isso, ela toma emprestado Ben (Chris Noth), tio de sua melhor amiga. Sem que ele saiba, Holly continua fazendo a mãe acreditar que Ben está interessado nela. Mas logo Holly descobre que além de amar a culinária e fazer palavras cruzadas de caneta, Ben acredita que a lua é uma coisa mágica. Assim como sua mãe, Jean. É quando Holly percebe que o homem perfeito existe mesmo, mas que seu plano acabou por arruinar todas as chances que sua mãe tinha de encontrá-lo.

Escrito por Michael McQuown e Heather Robinson e dirigido por Mark Rosman, Paixão de Aluguel não é apenas uma comédia romântica. Um de seus temas centrais é a difícil relação entre pais e filhos. Jean se desdobra para ser uma boa mãe para suas duas filhas, Holly e Zoe, mas, antes de qualquer coisa, ela é um ser humano, com anseios, sonhos, desejos… Jean abriu mão de muitos sonhos por conta da maternidade, mas sempre se empenhou em dar às filhas o melhor, mesmo que as coisas nem sempre saíssem como planejado.

Holly, por sua vez, não consegue entender por que a mãe não consegue ser feliz sozinha, não consegue enxergar a mulher maravilhosa que é, não consegue admirar suas próprias qualidades quando jamais encontra um defeito num cara quando começa a sair com ele. Quase sem perceber, porém, Holly começa a cercar seu coração com grades de ferro e muros altos para impedir que qualquer pessoa possa penetrar nele. Ela não quer ser como a mãe, não quer confiar e ser abandonada. Na verdade, Holly não acredita no amor.

Preciso comentar que a escolha do nome para a versão brasileira foi infeliz. O original, Perfect Man, traduz perfeitamente a essência do filme: a busca pelo homem ideal, o homem perfeito. Paixão de Aluguel passa ao espectador uma visão totalmente equivocada do filme.

No geral, eu gostei do filme. É um filme gostoso de ver, com um enredo que cativa a atenção, mesmo não sendo original. Um bom passatempo para uma tarde de ócio.

Quer mais indicações de filmes legais para assistir? Clique aqui.

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Inara Souza
Inara Souza

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e pós-graduada em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

6 Comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar desse filme, mas parece ser bem legalzinho.
    Acho um horror a forma como eles traduzem os nomes dos filmes, passam um impressão totalmente errada sobre o que é a história.

    Beijos
    Caline – Mundo de Papel

  2. Sou completamente apaixonada pelo filme e assisto há mais de quatro anos! haha Admito que a história é bobinha, mas acho um amor o filme 🙂
    E realmente, a escolha para o nome foi infeliz e até agora não entendi hahaha


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.