Filme: Água Para Elefantes

Baseado no livro homônimo de Sara Gruen, Água Para Elefantes se passa no início dos anos 1930, em plena Depressão nos Estados Unidos. Robert Pattinson é Jacob Jankowski, um jovem estudante de veterinária que, acometido por uma tragédia, pega carona num trem clandestinamente. Sem dinheiro e sem família, Jacob jamais poderia imaginar para onde o destino iria levá-lo – e como seria capaz de mudar sua vida para sempre.

Ao entrar no vagão de um trem de um circo itinerante, Jacob vê sua vida mudar completamente ao se apaixonar pela inteligente elefanta Rosie, e, principalmente, por Marlena (Reese Witherspoon), que, além de fazer parte do show oferecido por Rosie, é também a esposa de August (Cristoph Waltz), dono do circo, um homem aparentemente cordial, mas que, na verdade, é extremamente autoritário, cruel e violento.

Como eu ainda não li o livro de Sara Gruen, não posso comentar o quanto a adaptação foi fiel à obra. No entanto, depois de assistir ao filme, fiquei com ainda mais vontade de ler o livro. O enredo de Água Para Elefantes é apaixonante e desesperador. A história narrada foge do comum e apresenta um universo bastante especial, com o qual a maioria de nós não tem contato algum: os bastidores de um circo itinerante. Afinal, todos nós já fomos ao circo assistir um espetáculo, mas quantos de nós já fomos devidamente apresentados aos bastidores onde toda a magia é criada?

Muito além disso, Água Para Elefantes trata da negligência e da violência para com os animais, e faz isso através de uma cena extremamente chocante e dolorosa, focada no som dos golpes do chicote e na espécie de “choro desesperado” do animal. Algo profundamente tocante, que é capaz de arrancar lágrimas dos seus olhos e fazer seu coração apertar dentro do peito.

A paixão que cresce entre Jacob e Marlene é tão iminente quanto perigosa, e o desfecho é esperado. De qualquer forma, Água Para Elefantes traz em si um ar clássico que confere ao longa sua graça e seu apelo particular.

As atuações de Robert Pattinson e Reese Witherspoon deixam a desejar. Mas é indiscutivelmente impecável a atuação de Cristoph Waltz, que na pele do vilão August, dono do circo, interpreta magistralmente o personagem ambíguo e perigoso, que é capaz de brincar e rir com a presa antes de se revelar o predador extremamente monstruoso que é. Ele engana o telespectador, e com facilidade. Na verdade, August é um homem profundamente perturbado.

A elefanta Rosie também dá sua contribuição à construção do filme: é ela que impressiona o telespectador e confere graça e humor à obra.

Em resumo, Água Para Elefantes é um filme cuja trama é capaz de prender a atenção do telespectador do começo ao fim, mesmo que as atuações de Pattinson e Winterspoon não impressionem.

Quer mais indicações de filmes legais para assistir? Clique aqui.

Tags: | |

Sobre o Autor

Inara Souza
Inara Souza

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e pós-graduada em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


  1. Há, eu também não li o livro (mas tenho e está lá na estante), porém gostei muito do filme. Concordo quanto as atuações, é que a história é envolvente, então elas acabam não estragando.

    liliescreve.blogspot.com

  2. Oi flor,
    Então assisti ao filme e achei lindo tambem principalmente na parte dos animais. Achei boa ate a atuaçãod o Pattison comparado com o crepusculo sabe…ehehe…estou com o livro aqui apra ler e espero conseguir logo.
    Bjss
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa