(filme) Jogos Vorazes - Em Chamas

 

A continuação de Jogos Vorazes estreou nas telinhas no final do ano passado e eu ainda não tinha visto. Vou confessar que, até então, a história ainda não havia me cativado completamente. Eu li o primeiro livro da série (resenha aqui) e adorei, obviamente, assim como me encantei com os efeitos especiais do primeiro filme. Mas não tive pressa pela continuação. Mas ontem, parei para ver Em Chamas e só posso dizer que entendi de uma vez por todas a fascinação que o enredo criado por Suzanne Collins parece causar nas pessoas. Eu amei completamente a continuação e não vejo a hora de poder conferir A Esperança, o último da série.

 

Eu já havia apanhado alguns spoilers do filme e sabia o que esperar. A revolução nos distritos, Katniss no centro das atenções e símbolo de esperança, fato que poria ainda mais os olhos da Capital sobre ela, assim como os do Presidente Snow. Mas o filme não para por aí e mais uma vez surpreende o telespectador com um riquíssimo arsenal artístico, tanto na composição das vestimentas dos personagens como com relação à cenários e trilha sonora. Vou confessar para vocês que uma das minhas partes preferidas nos filmes de Jogos Vorazes é o momento em que Katniss começa a rodopiar em frente às câmeras. E, gente, em Em Chamas o trabalho do estilista da Katniss supera todas as expectativas com relação ao filme anterior. Simplesmente amei a transformação.

 

(filme) Jogos Vorazes - Em Chamas

 

A revolução que inicia-se nos distritos também surpreende e emociona. O modo como a Capital decide deter as revoltas, impondo medo e dor, traz lágrimas aos nossos olhos, ao mesmo tempo em que vemos a agonia de Katniss por não poder lutar com eles por medo do que o Presidente é capaz de fazer com sua família. Assim, Katniss se deixa levar pela ficção imposta pelo Presidente com relação ao seu romance com Peeta, fato que ele espera que entretenha a Capital e seja capaz de deturpar a imagem de Katniss como símbolo de revolução social mostrando-a como apenas a mais nova criação da Capital. Mas Katniss nunca deixa de ser a menina selvagem com um coração nobre e, de um modo ou outro, abala cada um dos planos de Snow.

 

(filme) Jogos Vorazes - Em Chamas

 

É então que a Capital anuncia um outro Jogos Vorazes, dessa vez uma edição de comemoração que ocorre a cada vinte e cinco anos. Dessa vez, os concorrentes serão retirados da lista de ganhadores das antigas edições dos Jogos. É dessa forma que Katniss e Peeta novamente se veem dentro dos Jogos, lutando pela sobrevivência.

 

(filme) Jogos Vorazes - Em Chamas

 

O final de Em Chamas não deixa você apenas atônito, mas ansioso pela continuação. Depois de quase duas horas e meia de filme, só posso dizer que foram uma das duas horas e meia mais bem gastas da minha vida. Vale mesmo a pena conferir a série – os filmes e os livros, obviamente! Agora só nos resta esperar por A Esperança! Quem aí vai morrer de curiosidade até lá?

 

Quer mais indicações de filmes legais para assistir? Clique aqui.

A força do amor (Beijada por um anjo #2) - Elizabeth ChandlerA Força do Amor por Elizabeth Chandler

 

Título Original: The Power of Love
Segundo livro da série
Autora: Elizabeth Chandler
ISBN: 978-85-63219-17-6
Editora: Novo Conceito
Tradução: Marsely de Marco Martins Dantas
Páginas: 248

 

A Força do Amor é o segundo livro da série Beijada por um anjo, escrita por Elizabeth Chandler e lançada no Brasil pela Editora Novo Conceito. Para ler a resenha do primeiro livro da série, clique aqui.

 

A resenha pode conter spoiler do primeiro livro da série, Beijada por um anjo

 

Tristan está morto. Um acidente de carro colocou fim no relacionamento dele com Ivy e agora Tristan é um anjo, uma criatura que Ivy sempre acreditou existir, embora para ele essa crença não passasse da forma que Ivy encontrou para superar o acidente da infância, o mesmo acidente que a fez temer a água. Mas, depois de rezar para que Tristan sobrevivesse ao acidente e não ser atendida, Ivy não acredita mais que anjos possam existir também. Ela se desliga de tudo e todos e se tranca numa concha que só Gregory parece conseguir alcançar. Ela e o irmão de consideração acabam se aproximando e se tornando bons amigos, ao contrário do que a própria Ivy acreditava no primeiro livro. Mas há um outro problema também: Gregory é agora namorado de Suzanne e essa amizade pode abalar o relacionamento delas.Após o acidente de Tristan, o livro toma um ritmo mais de suspense enquanto Tristan tenta lidar com a sua nova condição e se comunicar com Ivy agora que ela não acredita mais em anjos. Acontece que, aparentemente, o acidente de carro que eles sofreram e no qual Tristan morrera, pode não ter sido só um acidente. Os freios foram adulterados e Tristan precisa encontrar o responsável antes que Ivy se machuque. Aliado à isso está a desconfiança acerca do suicídio da mãe de Gregory, que também é cercado de fatos curiosos que fazem Tristan acreditar que tudo pode estar relacionado.

 

A força do amor (Beijada por um anjo #2) - Elizabeth Chandler

 

A leitura flui com facilidade, exatamente como ocorre no primeiro livro da série. A escrita de Elizabeth Chandler é gostosa e você lê o livro muito rápido. Apesar disso, deixa muito a desejar e, mais que um segundo livro com começo, meio e fim, A Força do Amor serve mais como ponte entre o primeiro e o terceiro livro da série. Realmente, nada de excepcionalmente emocionante acontece (não levando em conta o último capítulo, que deixa você ávido pela continuação). É mais um elo que pretende mostrar como Ivy está lidando com a morte de Tristan, e há também a aproximação de personagens como Gregory e Will do leitor.

 

Gregory é um dos personagens mais bem construídos da trama, eu acho. Realmente, não conseguia definir muito bem o caráter do garoto até o fim de A Força do Amor, e, mesmo agora, ainda tenho minhas dúvidas. Há também Eric, o amigo de Gregory, que atua na história mesmo sem parecer pertencer a ela. Ou seja: muitas dúvidas são jogadas ao leitor, e quase nenhuma é respondida. Acho que precisaremos esperar pelo terceiro livro da série. De qualquer forma, deu para entender bem porque a trama divide tanta gente. Eu particularmente não gosto nem desgosto da série ainda, estou mais navegando em águas tranquilas esperando para ver no que tudo isso vai dar. (rs)

 

A força do amor (Beijada por um anjo #2) - Elizabeth Chandler

 

Como eu já disse antes, Beijada por um anjo é mais uma série para entreter. E é preciso ter com ela a calma que todas as séries com mais de 3 livros necessitam: um deles sempre servirá de gancho e nada mais.

Lembram da Neila (do blog A doce vida da Neila), que enviou para gente as fotos daquele chá de lingerie lindo que ela mesma tinha produzido? Pois dessa vez ela voltou para ensinar a gente a fazer tortinhas de limão que, só de ver, parecem deliciosas! E a receitinha é super fácil de fazer também, sem segredos e com uma dica bem legal para que elas não grudem nas forminhas! Vamos conferir?

 

 

INGREDIENTES

 

2 pacotes de bolacha Passatempo (pode ser de chocolate ou de leite mesmo)
3 colheres de sopa de margarina
2 caixas de creme de leite
1 caixa de leite condensado
Suco de 4 limões

 

A receita rende 19 porções.

 

 

MODO DE FAZER

 

O primeiro passo dessa receita é triturar as bolachas no liquidificador e fazer delas uma farinha.

 

 

Depois de ter triturado as bolachas, acrescente as 3 colheres de margarina e mexa até dar o ponto de uma massinha; caso as 3 colheres não sejam suficiente para dar a liga, acrescente mais meia colher, e assim por diante até dar o ponto.

 

 

Depois de ter feito a massa, é hora de colocar na forma. Como a massa já tem bastante margarina, não é preciso untar a forminha! Como a Neila fez porções individuais (como a massinha esfarela bastante, se for feita em porções individuais fica mais apresentável), e as forminhas pequenas não tem o fundo removível, então ela cortou tirinhas de papel manteiga para facilitar na hora de desenformar. Adorei essa dica!

 

 

Depois é só levar ao forno pré aquecido a 180ºC por cerca  de 10 a 15 minutos; é bom  ter um cuidado especial nesta fase da receita, pois é muito fácil de passar do ponto e acabar queimando a massa!

 

Depois de assada é importante esperar dar uma esfriada para que seja retirada da forma, pois ela tem que secar para se firmar e não despedaçar ao desenformar.

 

 

Para o recheio, basta apenas bater o leite condensado e o creme de leite no liquidificador e depois acrescentar o suco dos limões e bater por mais um minuto.

 

 

Depois é só distribuir a mistura entre as tortinhas e levar para a geladeira para firmar o mousse.

 

 

Depois é só servir e aproveitar!

 

 

Viu só que delícia e que fácil de fazer? Eu amei, e vocês?