Como é a sua relação com o dinheiro? Ele costuma acabar antes do final do mês? Você consegue poupar uma determinada quantia todos os meses para uma reserva de emergência? Você sabe exatamente onde gastou cada centavo do seu salário?

 

A minha relação com o dinheiro nem sempre foi tão boa. Nunca fui o tipo de pessoa que esbanja, que gasta com o que não precisa, mas apenas recentemente comecei a ter uma verdadeira noção do quanto é importante controlarmos o nosso orçamento e, principalmente, poupar.

 

Hoje quero falar com vocês sobre dinheiro. Separei 5 dicas simples e práticas para você organizar as suas finanças pessoais. São dicas realmente muito simples, mas que se você seguir, com certeza vão fazer uma diferença enorme na sua vida financeira.

 

Para não perder nenhuma atualização e assistir os novos vídeos primeiro, inscreva-se no canal! Tem vídeo novo toda semana para vocês! Para se inscrever, é só clicar no botãozinho abaixo:

 

 

#1 GASTE MENOS DO QUE VOCÊ GANHA

 

Trata-se da regra de ouro da organização financeira e pode até parecer muito óbvio para você. A verdade é que muita gente simplesmente ignora a regra e, por um motivo ou outro, acaba endividada.

 

O primeiro passo é você conhecer o seu orçamento, saber o quanto ganha e o quanto gasta, pois só assim você conseguirá identificar quais áreas da sua vida andam sugando mais dinheiro. A partir desse momento, será preciso rever suas prioridades, cortar gastos e talvez até renegociar as suas dívidas.

 

 

#2 ANOTE OS SEUS GANHOS E AS SUAS DESPESAS

 

Crie o hábito de anotar os seus ganhos e as suas despesas. E, ao contrário do que a maioria das pessoas imagina, o importante não são os gastos com aluguel e contas fixas mensais, mas o cafézinho que você toma todos os dias na padaria. A gente simplesmente não percebe o quanto gasta com coisas supérfluas no nosso dia a dia, simplesmente porque tudo parece “tão barato”. No final do mês, a soma desse tipo de gasto pode ser bem maior do que você imagina. E se você começasse a levar o seu café de casa, em uma garrafinha térmica? Faça as contas e veja o quanto poderia economizar!

 

O ideal é ter algum controle financeiro, seja uma planilha no Excel, um caderninho ou um aplicativo de celular. Anote os seus ganhos e os seus gastos para que, no final do mês, você tenha uma visão geral do seu orçamento e possa identificar se as coisas estão indo bem ou se é preciso mudar alguns hábitos.

 

O ideal é que os seus gastos não essenciais não comprometam mais do que 30% a 35% do seu salário. Nesses gastos podemos incluir as compras no shopping, os gastos com baladas e restaurantes, academia, salão de beleza e tudo aquilo que não é essencial e que você pode simplesmente cortar em um momento de aperto.

 

 

#3 A REGRA DOS 50/15/35

 

Você já ouviu falar da regra dos 50/15/35? Ela não é ideal para todo mundo, mas eu acho interessante porque ela nos oferece um norte, uma direção. Segundo essa regra, o ideal seria que 50% do nosso salário fosse reservado aos gastos essenciais, que incluem moradia, educação, saúde, alimentação e transporte. Então aqui estariam inclusos os gastos com aluguel, contas de luz, água e telefone, convênio médico, mensalidade escolar, gastos com transporte e supermercado.

 

Outros 15% do salário deveriam ser dirigidos às nossas prioridades financeiras. Se você está endividada, por exemplo, esses 15% deveriam ser usados para quitar as suas dívidas. Caso sua condição financeira esteja estável, esses 15% deveriam ser poupados para um fundo de emergência e para conquistar sonhos de médio e longo prazo, como comprar uma casa ou um carro.

 

Já os demais 35% seriam destinados aos gastos não essenciais, que incluem novas roupas, salão de beleza, restaurantes, cinema, baladas e tudo aquilo que não é essencial, que pode ser simplesmente cortado do orçamento se a situação apertar.

 

É claro que você pode e deve adaptar essa regra à sua realidade. Seus gastos essenciais podem acabar comprometendo um pouquinho mais do seu orçamento, bem como as suas dívidas podem acabar fazendo com que seja necessário poupar um pouco mais do que apenas 15%. Nesses casos, o ideal é sempre pensar que os gastos essenciais e as prioridades financeiras devem vir antes dos gastos não essenciais.

 

✅ Como economizar nas compras do supermercado

 

 

#4 POUPAR SEMPRE

 

A euforia que sentimos quando ganhamos o nosso primeiro salário é maravilhosa e o nosso primeiro impulso é gastar. É incrível como descobrimos coisas das quais precisamos sempre que temos algum dinheiro nas mãos, não é? Aquela bolsa nova, o par de tênis da moda ou aquela calça que virou tendência. E compramos com a justificativa de que, afinal, “trabalhamos muito e merecemos alguns mimos”.

 

E merecemos mesmo. É gostoso e saudável dedicar uma parte do nosso dinheiro para aquelas bobeiras desnecessárias que nos fazem feliz. Mas, veja bem: apenas uma parte do nosso dinheiro. É preciso priorizar nossos gastos fixos (como aluguel e contas de água, luz e telefone) e dedicar uma parte do nosso salário para uma poupança ou investimento. Talvez uma maneira mais fácil de fazer isso seja encarando a poupança como um gasto fixo, sabe? Não como o que sobra, mas como uma despesa prevista no orçamento.

 

É por isso que a regra dos 50/15/35 funciona bem, porque ela faz você encarar a poupança como prioridade, como algo que deve vir antes dos nossos gastos não essenciais.

 

E não existe vida financeira equilibrada sem uma reserva de emergência, porque é ela que vai tirar você do aperto ou de uma crise emergencial sem comprometer o seu orçamento. O ideal é ter de três a seis salários em um fundo de emergência que possa ser usado em situações de crise, como no caso de uma doença na família, caso a geladeira da sua casa quebre e você precise comprar uma nova ou caso você perca o seu emprego.

 

✅ Como começar a guardar dinheiro

 

 

#5 ESTUDE SOBRE FINANÇAS

 

Procure por blogs que falem sobre o assunto, leia livros, posts e artigos sobre o tema e faça cursos na área para se aprofundar e aprender a controlar melhor o seu orçamento. Aprenda a encarar o planejamento financeiro como algo que permite que você alcance os seus sonhos e não como algo limitante e estressante.

 

Para quem gosta mesmo do assunto e quer se aprofundar e aprender mais sobre planejamento financeiro pessoal, sobre caderneta de poupança e outras modalidades de investimento, eu indico esse curso de finanças pessoais, que eu comecei a fazer recentemente e estou adorando! O curso dá várias dicas práticas para você lidar com o seu dinheiro e planejar melhor o seu orçamento pessoal, bem como o orçamento familiar, além de falar sobre investimentos, dívidas e empréstimos! O mais legal é que é um curso super acessível, que você faz na sua casa no seu tempo livre, sabe? Eu já fiz vários cursos no site e realmente indico para todo mundo!

 

 

E, ah, não deixem de conferir outros posts aqui do blog sobre o tema finanças. Tenho certeza que vocês vão gostar!

Compartilhe:
Você vai gostar de ler também:
Post escrito por:

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e atualmente cursa pós-graduação em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

DIY – Material Escolar Fofo (reciclando coisas que você já tem!)

DIY – Ideias de presentes para o Dia dos Pais

Escreva um comentário

6 comentários para “5 dicas simples e práticas para você organizar as suas finanças pessoais”

  1. Gabriela Pereira Vidal
    02/03/2017 às 10:58

    Olá Inara, tudo bem?
    Adorei suas dicas, eu também estou nessa batalha, ano que vem é meu último ano de faculdade com estágios e orientações quase todos os dias durante o dia e aulas a noite, então possivelmente, ficarei desempregada (talvez consiga algo meio período). Com tudo isso acontecendo, 2017 é o ano de me preparar, estou poupando tudo que posso, para ano que vem entrar nessa aventura!
    Não sei se você conhece o canal/blog “Me poupe”, da Nath Arcuri, se não conhece, vale a pena, ela fala de assuntos extremamente complicados, de forma bastante simplificada e divertida, muito legal!
    Abraço

    • 02/03/2017 às 11:03

      Oi, Gabriela!

      Puxa, sei bem como é! Último ano de faculdade é mesmo uma loucura, mas vai dar tudo certo, você vai ver!

      E, sim, eu já conheço o canal da Nath e acompanho! As dicas dela são mesmo maravilhosas!

      Beijos!

  2. 06/03/2017 às 17:29

    Eu aprendi desde cedo a gastar menos do que ganho. Mesmo numa época em que dinheiro não era problema para os meus pais, eles me ensinaram a economizar. Daí quando comecei a trabalhar, sempre gastei menos e encarei a poupança como um gasto fixo. Essa dica parece óbvia, mas muita gente ignora! Por isso adoro ver produtores de conteúdo batendo nessa tecla!
    Porém, nesse último ano, percebi o quanto a minha poupança perdeu para a inflação, e confesso que bateu um pequeno desespero. Comecei a estudar mais sobre o mercado financeiro, e comecei realmente investir e não apenas poupar.

    Beijos!!

    • 06/03/2017 às 18:46

      Oi, Ju! Adorei as suas dicas!

      Infelizmente, também guardo meu dinheiro na poupança, embora saiba que não é a melhor modalidade de investimento. Mas é pura insegurança mesmo, sabe? Mas estou estudando e aprendendo mais sobre investimentos! Um dia chego lá! kkkk

      Beijos!

      • 04/08/2017 às 18:54

        Sim, vai estudando! Se quiser, me fala que te passo os conteúdos que tem me ajudado pra caramba! Eu também tenho as minhas inseguranças, então eu começo investindo pouco naquilo que é novo para mim, sabe? Para sondar o terreno. No tesouro direto, por exemplo, dá para começar com 30 reais! =) Hoje já tenho títulos no Tesouro Direto, LCI, CDB. E agora é que vou experimentar a renda variável.

        Beijos! =)

        • 05/08/2017 às 18:57

          Nossa, Ju, eu adoraria! Estou pesquisando mais sobre o assunto, mais ainda acho tudo muito complicado! 🙁