Filme: A Hospedeira

por Inara Souza      26/04/2014       9 comentaram

Stephenie Meyer

 

No universo futurista criado pela autora, a raça humana está prestes a ser extinta. Seres evoluídos conhecidos como “almas” estão tomando conta dos corpos humanos, transformando a sociedade, dizimando uma raça que, ao que parece, só consegue provocar morte e destruição por onde passa. As consequências dessa invasão só foram começar a ser percebidas pelo humanos quando as “almas” já haviam tomado parte do mundo que eles conheciam: nos noticiários, subitamente, os índices de criminalidade haviam diminuído e todos pareciam conviver em harmonia. Na verdade, a única prova da invasão estava no olhar dos corpos que haviam sido tomados: uma cor azul prateada muito brilhante. As “almas“, pacíficas e muito inteligentes, confiavam umas nas outras e prometiam transformar a Terra, livrando-a dos seres que a destruíam pouco a pouco.

 

Stephenie Meyer

 

Alguns humanos, porém, conseguiram perceber o que estava acontecendo e formaram uma resistência. Melanie Stryder (Saoirse Ronan) fazia parte dela, mas foi pega. Tentando proteger o irmão mais novo, ela se entregou às “almas” e seu corpo foi tomado pela alma Peregrina, uma viajante que já estivera em vários outros mundos antes desse, e cuja missão era absorver as memórias de Melanie e informar aos buscadores (“almas” responsáveis por encontrar e eliminar remanescentes humanos) o último bolsão de resistência humana sobrevivente.

 

Mas Melanie tem uma dívida a cumprir e se recusa a desaparecer. Alguma coisa errada aconteceu e a consciência de Melanie ainda continua ali, naquele corpo, mesmo que subjugada pela alma Peregrina, quem realmente o comanda. Na tentativa de impedir que Peregrina entregue àqueles a quem ela ama para os buscadores alienígenas, Melanie a bombardeia com imagens de Jared (Max Irons), o homem que ela ama. E, pouco a pouco, Peregrina começa a se familiarizar com Melanie e é tomada por algum sentimento estranho em relação ao desconhecido chamado Jared.

 

Agora, para proteger à Melanie e àqueles a quem ambas amam, Peregrina precisará tomar uma decisão muito importante que, inclusive, pode custar a sua vida e a de Melanie.

 

Stephenie Meyer

 

Li o livro em agosto de 2011 e gostei bastante; por isso, estava bastante ansiosa para conferir a adaptação. Divergindo da série Crepúsculo, A Hospedeira possui uma pegada mais adulta, mesmo que os personagens sejam adolescentes também. O foco no romance, característica das histórias narradas por Stephenie Meyer, gira em torno de um quádruplo amoroso com apenas três corpos. Pode parecer confuso para você que não leu o livro e não viu o filme, mas é isso mesmo: dois homens e duas mulheres, as últimas habitando o mesmo corpo. Conhecendo a história, eu estava esperançosa de que não houvessem mudado muita coisa no filme, o que, de fato, não aconteceu. O único problema está em que, se tratando de um filme que se passa num período de tempo determinado, algumas coisas e situações deixaram margens para dúvidas e interpretações para quem não leu o livro.

 

Em resumo, eu gostei do filme, sim, embora ele não tenha ultrapassado as minhas expectativas. Gostei dos atores contratados e a fotografia ficou, de fato, muito bonita. Mas é um filme para ver sem grandes expectativas.

 

Quer mais indicações de filmes legais para assistir? Clique aqui.

Compartilhe:
Você vai gostar de ler também:
Post escrito por:

24 anos, interior de São Paulo. É formada em Engenharia Civil e atualmente cursa pós-graduação em Arquitetura de Interiores. Criou o Casinha Arrumada para falar das coisas que mais ama e compartilhar histórias. É apaixonada por decoração, livros, músicas e séries de TV. Siga nas redes sociais: Instagram - Facebook - YouTube - Pinterest

Filme: A Menina que Roubava Livros

Filme: Frozen – Uma Aventura Congelante

Escreva um comentário

9 comentários para “Filme: A Hospedeira”

  1. 28/04/2013 às 00:49

    Oi Náh!

    Preciso ler o livro! Está há séculos na estante rsrs

    O Filme parece previsível =)

    Beijos!

    Thaís

  2. 28/04/2013 às 02:13

    Oi Inara =D
    Quanto tempo que não passada por aqui! O tempo está muito corrido e realmente está bem difícil conciliar tudo, mas aproveitei para dar uma passadinha aqui agora.
    Eu estou louca para ler ao livro e assistir o filme A hospedeira, inclusive ia pegar o livro para ler na semana passada lá na escola, porém tinha muitas coisas da escola para fazer e não teria tempo para ler =(
    Mas assim que der uma folga o pegarei para ler e depois pretendo assistir ao filme!

    Beeijos,
    iSteh

  3. 29/04/2013 às 01:11

    Amiga concordo plenamente com vc, gostei do filme mas achei que ele ficou muito corrido … Acho que detalhes dos sentimento dos personagens ficou esquecido. Mas enfim dá para ver.
    Bjinhos

  4. 29/04/2013 às 02:44

    Eu ainda não assisti, mas estou querendo muito. As críticas desse filme estão bem razoáveis, não sei, vamos ver né?

    haha

    Beijos
    http://www.garotaxmulher.com

  5. 30/04/2013 às 13:02

    Quero ler o livro para depois ver o filme, mas alguns fãs curtiram a adaptação.

  6. 30/04/2013 às 23:50

    Quero ler o livro antes de assistir ao filme! Muitas pessoas gostam, já outras detestam o livro, mas quero ler para tirar as minha próprias conclusões.
    Beijos,
    Luana Karla – Sector 12 – http://sector-12.blogspot.com.br/

  7. 01/05/2013 às 20:56

    Oi Inara

    Gostei muito do livro, porém o filme foi extremamente decepcionante

    Beijos
    Equipe Bookolicós
    bookolic.blogspot.com

  8. 01/05/2013 às 21:08

    Oi Inara

    Gostei da sua opinião sobre o filme, porém achei que a adaptação foi muito fraca e não faz jus ao livro – que é muito bom por sinal – embora tenha tido uma boa produção, imagem e atores que fizeram o filme não ser uma decepção completa.

    Otávio (Bookólicos)

    bookolic.blogspot.com.br

  9. 02/05/2013 às 13:35

    Quando vi o trailer do filme fiquei doida para ler o livro, mas meu tempo escasso não deixou.
    Não sei se quero ver o filme antes de ler, apesar da enorme curiosidade.
    Amei o post, só me atiçou ainda mais.
    Beijos Náh!