Confesso que sou o tipo de pessoa que adora fuçar em tudo e aprender coisas novas, então sempre acabo em enrascadas do tipo pintar uma parede sem nunca ter feito isso antes, aplicar um papel de parede sozinha ou fazer um móvel do zero.

 

Na última semana, resolvi reformar o meu quarto. Na verdade, eu já havia iniciado esse projeto meses atrás, mas acontece que, como eu quis fazer tudo aos pouquinhos, a reforma acabou se prolongando por meses e por isso não terminava nunca. No meio do processo, acabei mudando de ideia e as coisas foram ficando como estavam, sabe?

 

As paredes aqui do meu quarto foram pintadas há mais de 20 anos, então vocês imaginam a situação, né? Quando resolvi finalizar a reforma do quarto e finalmente colocar ordem nas coisas, decidi que precisava começar pintando o quarto todo.

 

A tinta antiga era um verdinho bem claro e eu decidi pintar tudo de branco. As paredes estavam bem marcadas, com muitas manchas e furos, principalmente na parede em frente a janela, de onde acabei retirando as prateleiras de madeira que não combinavam com os móveis novos do quarto.

 

O processo todo demorou cerca de 2 dias e, eu confesso, foi bem cansativo. Precisei aplicar 3 demãos de tinta para que o acabamento ficasse legal, então foi preciso muita paciência para cobrir os furos na parede com massa corrida, lixar, passar um paninho, passar a tinta e esperar a tinta secar entre demãos. Sem falar na sujeira e na bagunça que faz. Mas, óh, o resultado ficou muito melhor do que eu esperava e acabei bastante orgulhosa de mim mesma, viu?

 

Por isso, quero compartilhar com vocês algumas coisas que aprendi sobre como pintar uma parede sozinha. Se você está pensando em fazer uma mini reforma em casa, a hora é agora!

 

Para não perder nenhuma atualização e assistir os novos vídeos primeiro, inscreva-se no canal! Tem vídeo novo toda semana para vocês! Para se inscrever, é só clicar no botãozinho abaixo:

 

COMO PINTAR UMA PAREDE SOZINHA

 

1. Proteja os seus móveis

 

O primeiro passo foi retirar todos os móveis de dentro do quarto. Eu sabia que iria respingar tinta para todo lado, então levei para fora tudo o que eu podia: a minha estante de livros, a arara de roupas, a escrivaninha e a penteadeira. Não consegui remover a cama e nem o guarda-roupa, que é embutido na parede. Removi também as 3 prateleiras de madeira da parede, que não combinavam mais com os móveis novos do quarto. Por último, removi os espelhos dos interruptores e tomadas.

 

2. Forre o chão e proteja os batentes

 

Em seguida, forrei todo o chão do quarto com jornal e usei fita adesiva para delimitar o rodapé, o batente da porta, a janela, o papel de parede e o guarda-roupa, ou seja, tudo o que estaria no caminho do pincel e que eu não queria que fossem pintados.

 

 

3. Prepare a parede para receber a pintura

 

Como a parede ficou marcada com vários furinhos depois de retirada as prateleiras, usei massa corrida para cobrir todos os buracos.  Passei a massa com a ajuda de uma espátula, esperei secar e depois lixei para deixar a parede bem lisinha. Se você achar necessário, lixe toda a parede para remover pequenas imperfeições. Em seguida, passe um paninho úmido por toda a parede para retirar o pó.

 

4. Prepare a tinta e comece a pintar

 

Feito isso, chegou a hora de preparar a tinta. Usei a proporção indicada na lata da tinta para preparar a mistura de tinta e água.

 

 

Com o pincel, comecei delimitando todos os cantinhos para, só depois, passar o rolinho na parede. Isso é importante porque há lugares em que o rolo não alcança, como o espaço entre a parede e o teto. Não se preocupe se houver diferença entre o que foi pintado com o pincel e o que foi pintado com o rolinho; na segunda camada, essa diferença desaparece e a pintura fica uniforme.

 

Lembre-se de começar a pintar com o rolinho de baixo para cima, pois assim a tinta não escorre toda pela parede. Certifique-se de espalhar bem toda a tinta, para a pintura não ficar manchada.

 

 

Após passar a primeira demão, espere a tinta secar. O tempo é indicado na embalagem da tinta que você adquiriu. Eu aguardei cerca de 3 horas antes de aplicar a segunda demão de tinta.

 

 

Passe quantas demãos de tinta forem necessárias para cobrir a sua parede. Se estiver pintando uma parede escura com uma tinta mais clara, vai ser necessário passar uma primeira demão de tinta branca antes de aplicar a nova cor que você escolheu.

 

5. Finalize

 

Espere a tinta secar, remova todo o jornal que você usou para cobrir o chão e as fitas também. Eu acabei fazendo um pouquinho de bagunça e deixei a tinta respingar sobre a porta e o vidro da janela, mas um pouquinho de detergente neutro e palha de aço resolveram o problema.

 

Agora é só recolocar os espelhos dos interruptores e tomadas.

 

 

Dica Importante

 

❗ Não se esqueça de ventilar o espaço o tempo todo. Mantenha a janela aberta e, se possível, um ventilador ligado por perto.

 

 

Espero que tenham gostado das dicas de hoje de como pintar uma parede sozinha, pessoal! Um beijo e até o próximo vídeo!

 

Leia mais sobre construção e reforma.

 

Além de todos os benefícios para a sua saúde, a elaboração de um cardápio semanal também significa economia de tempo e de dinheiro.

 

Elaborar um cardápio semanal nada mais é do que listar todas as refeições que você pretende realizar em uma semana. E as vantagens são inúmeras: além de todos os benefícios para a sua saúde, a elaboração de um cardápio semanal também significa economia de tempo e de dinheiro.

 

É o momento ideal para começar aquela dieta que você vem programando há meses ou simplesmente inserir hábitos mais saudáveis na sua rotina, uma vez que você estará se programando antecipadamente para isso e, portanto, se sentirá mais motivada.

 

Além disso, elaborando um cardápio semanal você estará economizando tempo, já que não precisará correr para o supermercado para comprar algo que falta na despensa, e dinheiro, uma vez que, planejando as suas refeições, você não cairá na tentação de adicionar alimentos dos quais não precisa no carrinho e de posteriormente ver esses alimentos estragarem na geladeira por não terem sido consumidos no prazo de validade.

 

Com um cardápio em mãos, você conseguirá elaborar uma lista de compras com todos os ingredientes necessários para preparar as refeições da semana. A lista é ótima porque ajuda você a não colocar no carrinho simplesmente tudo o que vê pela frente.

 

A ideia é simples e eu prometo que não é difícil de colocar em prática. Veja no vídeo como montar o seu cardápio semanal e economizar.

 

Para não perder nenhuma atualização e assistir os novos vídeos primeiro, inscreva-se no canal! Tem vídeo novo toda semana para vocês! Para se inscrever, é só clicar no botãozinho abaixo:

 

PARA QUANTAS PESSOAS VOCÊ VAI COZINHAR

 

Comece com um exercício simples. Faça as contas e veja quantas pessoas fazem as refeições na sua casa e como são os hábitos dessas pessoais. Anote caso alguma delas tenha algum tipo de restrição alimentar. Aqui é importante pensar na quantidade de comida que cada um consome. Uma criança vai consumir bem menos do que um adulto.

 

PENSE NO QUE VAI PREPARAR

 

Em uma folha de papel, anote os pratos que pretende preparar. Uma dica muito legal é acompanhar sites de culinária ou até mesmo elaborar o seu próprio caderno de receitas. Sempre que encontrar uma receita gostosa, anote no seu caderno, pois assim você vai criando um arquivo de receitas, o que pode ajudar você a variar o cardápio quando estiver sem criatividade.

 

ELABORE O SEU CARDÁPIO SEMANAL

 

Você pode usar o modelo que eu estou disponibilizando para download, simplesmente anotar tudo em uma folha de sulfite ou até usar uma planilha ou aplicativo no celular. Faça como parecer mais prático para você, pois a intenção é justamente facilitar a sua rotina e não complicá-la ainda mais.

 

Anote como serão as suas refeições: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Basicamente distribua os pratos nos quais você pensou anteriormente nos dias da semana. Anote também os lanchinhos que você pretende comer entre uma refeição e outra, pois assim eles também entram na sua lista de compras e nada fica faltando.

 

Abaixo vocês encontram uma sugestão baseada no que costumamos comer aqui em casa. Tudo muito simples – a ideia foi justamente oferecer um guia para quem está começando a planejar suas refeições.

 

 

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O CARDÁPIO SEMANAL GRATUITAMENTE.

 

FAÇA A SUA LISTA DE COMPRAS

 

Agora que você já sabe o que vai preparar durante a semana, é hora de verificar a despensa e anotar os ingredientes que estão faltando. As quantidades devem ser pensadas de acordo com o número de pessoas que você for servir.

 

 

Essa lista de compras toda fofa você consegue baixar clicando aqui.

 

VÁ AO SUPERMERCADO

 

Separe um dia da semana para ir ao supermercado. Procure comprar apenas o que está na sua lista de compras. Eu particularmente gosto de elaborar o meu cardápio e a lista de compras na sexta-feira e já fazer as compras no mesmo dia. E se a ideia é mesmo economizar, você pode gostar desses 7 truques simples e eficazes para economizar nas compras do supermercado. Tem também outro post muito legal com dicas de como escolher frutas na feira.

 

 

Viu só? Não é complicado e você vai conseguir perceber as diferenças logo nas primeiras semanas, quando passar a consumir alimentos mais fresquinhos, fazer suas refeições sem pular nenhuma por motivos de despensa vazia ou preguiça de ir ao supermercado, sem falar na economia para o seu bolso também! Faça o teste!

 

Veja também várias receitinhas deliciosas.

Recentemente concluí a leitura de A Mágica da Arrumação, livro escrito por Marie Kondo e lançado no Brasil em 2015 pela editora Sextante. É um livro que ajuda você a organizar a casa e promete ser muito diferente de tudo aquilo que você já leu sobre organização por aí.

 

Desde muito pequena, Marie era apaixonada por organização. Enquanto seus colegas brincavam no pátio da escola, Marie ia arrumar as prateleiras de livros da sala de aula. Ela também adorava descobrir maneiras diferentes de organizar a casa, embora não tenha demorado muito para perceber que, por mais que arrumasse, não demorava muito e tudo voltava a ficar bagunçado novamente.

 

Aos 15 anos, Marie decidiu se dedicar seriamente ao estudo de métodos para arrumar e organizar ambientes, o que resultou no método KonMari, que a própria Marie define como “uma maneira simples, inteligente e eficaz de eliminar a bagunça de vez.”

 

Hoje Marie é consultora e vai até as casas e escritórios das pessoas dar conselhos práticos de organização para aqueles que querem acabar com a bagunça mas não sabem por onde começar. Por sua experiência prática, Marie escreveu A Mágica da Arrumação, que já vendeu milhões de exemplares no mundo todo.

 

Marie Kondo, autora de “A Mágica da Arrumação”

 

Confesso que foi uma leitura surpreendente para mim. Para Marie, a organização deve ser feita de uma vez só, não em “etapas” e não “um cômodo por vez”. E você deve estar pronta para “descartar”, desfazer-se das coisas. Para Marie, a maioria das pessoas erra quando acredita que arrumaram absolutamente tudo quando, na verdade, o que fizeram foi apenas guardar as coisas.

 

“Comece descartando coisas.
Em seguida, organize o ambiente inteiro, completamente, de uma só vez.
Se você adotar essa estratégia, a desordem nunca mais voltará a se instalar.”

 

 

5 DICAS DE ORGANIZAÇÃO DE MARIE KONDO

 

1. Comece descartando e faça tudo de uma vez só

 

A primeira dica de Marie é começar descartando e fazer isso de uma vez só. O ponto principal aqui, segundo ela, é que quando fazemos uma mudança drástica no ambiente, isso ocasiona uma mudança interna igualmente drástica em nós. Quando descobrimos que a organização pode ser perfeita, nos libertamos da ideia de que não conseguimos manter as coisas no lugar.

 

2. Descarte o que não te traz alegria

 

O processo de organização consiste em apenas duas tarefas: descartar e organizar, na sequência. Então você deve descartar e só depois pensar no que fará com os objetos restantes. E Marie tem uma metodologia muito interessante e relativamente simples para o descarte. Para ela, o descarte só é mesmo eficiente quando você pega aquele determinado objeto nas mãos e pergunta para si mesma: “isso me traz alegria?”. Se a resposta for afirmativa, você deve guardá-lo. Caso contrário, deve jogá-lo fora.

 

Se aquele objeto traz uma lembrança de uma experiência ruim, se é algo que você ganhou de presente e nunca usou pois simplesmente não tem nada a ver com você, é melhor jogar fora.

 

A lógica é bem simples: todos nós queremos estar cercados de coisas que nos fazem bem, que nos trazem alegria.

 

 

3. Uma categoria de cada vez

 

Outro ponto principal do método KonMari de organização é que você deve organizar as coisas por categoria e não por localização. Geralmente, as coisas ficam espalhadas pela casa e você só terá uma noção ideal das coisas que têm se arrumá-las de uma vez só.

 

Sendo assim, a ideia é que você passe por todos os cômodos reunindo os itens de uma mesma categoria. Coloque-os todos juntos em um mesmo espaço e só então comece o processo de segurar um por um nas mãos e perguntar a si mesma se aquele determinado objeto traz alegria para você.

 

Se você estiver organizar as roupas, junte todas elas: as roupas que estão no guarda-roupa, as roupas no cesto para lavar e as que ainda precisam ser passadas, pois só assim você terá uma noção exata da quantidade de coisas que possui.

 

Se você decidir começar a arrumação por um determinado cômodo, provavelmente vai encontrar itens desse mesmo cômodo em outros lugares da casa depois, e então terá que recomeçar o processo, o que vai acabar frustando você e prejudicando todo o processo de organização.

 

 📖 Leia também:

O que eu achei de #GIRLBOSS, o livro e a nova série da Netflix

 

4. Organize na sequência correta

 

Marie também desenvolveu uma sequência ideal para arrumar as coisas:

 

roupas > livros > papelada > itens variados > itens de apego emocional

 

O motivo principal é que, quando começamos a organização por itens de menor importância, aperfeiçoamos a nossa habilidade de decisão e fica muito mais fácil descartar itens de apego emocional depois (como fotografias, por exemplo).

 

5. Escolha um lugar para cada coisa

 

Agora que você já descartou tudo o que era inútil e não trazia nenhum valor ou alegria para você, escolha um lugar específico para guardar cada coisa e coloque-a no lugar sempre que terminar de usá-la. A arrumação deve ser simples e fazer sentido para você.

 

 

Esses são alguns dos pontos principais do livro, mas é claro que ele é muito mais rico e traz diversos ensinamentos preciosos. Eu gostei muito mesmo da leitura, principalmente porque ela vai contra a maioria do livros sobre o assunto que eu já li, então acabou abrindo a minha mente para várias situações e ideias diferentes de organização.

 

Eu particularmente amei perceber um pouquinho da relação que a Marie tem com o objetos. E amei esse método de descarte dela, baseado no sentimento que aquele objeto desperta em nós. Acho que é uma maneira muito simples e realmente eficaz de determinar o que fica e o que vai embora.

 

É um livro que eu recomendo para todo mundo que gosta do tema organização, que gosta de ler sobre o assunto. Eu já comecei a leitura de Isso me Traz Alegria, também da Marie Kondo, e depois volto para contar para vocês o que achei dele também. Combinado?

 

E vocês, já leram A mágica da Arrumação? O que acharam do livro? Me contem nos comentários!

 

⤵ Compre o livro clicando aqui.

Páginas12345... 337»